Missao en Venezuela nescesita de tua ajuda - veja www.elcamino.clickbv.net

terça-feira, 30 de junho de 2009

Video de nossa missão

video
Estamos vivendo momentos difíceis nestes últimos tempos que faltam para a Igreja do Senhor Jesus aqui na terra, e somente com oração e jejum podemos vencer esta batalha final.
Peco aos amados irmãos que amam missões que nos ajudem a levar esta obra ao lugar que ela merece. Tudo que fazemos aqui é para honra e gloria ao nome do Senhor Jesus... Ainda que representamos um ministério aqui na terra, e honramos este ministério, o louvor e a adoração é sempre para o Senhor Jesus.


Com as maos levantadas em clamor, para concluir a obra que o Senhor nos mandou fazer... a sua ajuda: orando, ofertando ou vindo nos ajudar será sempre bem vinda, e que o Senhor Jesus toque teu coracao.


Aqui estamos construindo o nosso segundo templo nesta cidade, por favor nos ajudem a concluir esta obra, e o Senhor Jesus te abencoará Hebreos 6:10.



Aqui estamos construindo o nosso segundo templo nesta cidade, por favor nos ajudem a concluir esta obra, e o Senhor Jesus te abencoará Hebreos 6:10.



Celula na casa de la tia de los pastores Jack y Rosana en Banco obrero



Celula na casa de la tia de los pastores Jack y Rosana en Banco obrero



culto de Missoes clamor por India


culto de Missoes clamor por India


Celula na casa de Hermano José y Kenia




Celula na casa de Hermano José y Kenia

segunda-feira, 15 de junho de 2009

O Chamado


Muitos são chamados e poços escolhidos (Mateus 20:16).

Quem vai me escolher?
Chamados: para que e por quê?
Chamado ao redil para aprender a difícil tarefa de ser guia (missionário, apostolo, pastor, líder, maestro, profeta, evangelista, bispo, presbítero, diácono, diaconisa, obreiro, ou auxiliar...), não é fácil, requer sacrifício; sangue; fogo; lenha; altar erguido, ou reerguido, contanto que não tenha brechas.
Quando foi instituída a escola de profeta, nos tempos dos homens que foram marcados não pelo sofrimento, mas pelo chamado a serem servos. O redil era a escola.
O Senhor Jesus chamou seus discípulos ao redil para aprender a difícil arte de guiar. Para Simão Pedro fui necessário negar a Jesus três vezes para aprender que o amor é a arte para guiar.
Todos os chamados devem entrar no redil como ovelhas, e só podem entrar pela porta. Todos que quiseram entrar por outras entradas nunca poderão permanecer no redil, pois as ovelhas não escutarão sua voz, não o reconhece ou não o entende.
Que pensaria você hoje, que se diz chamado, se o Senhor lhe pedisse para viver como Isaias; “Eu necessito que ande “nu” por três anos, para ensinar uma lição a esta nação”. Qual seria sua resposta imediata? Creio que sua resposta seria mais ou menos assim: “O Senhor que repreenda o diabo”; “eu conheça a voz do meu Deus”; “isso não pode ser a vontade de Deus para minha vida”; “eu sou filho do rei”; “sou ungido do Senhor”; “Deus só quer o melhor para os seus escolhidos”; “onde já se viu isso, hoje as leis não permitiria”; etc, etc. e tal”. Com certeza aplicaria todos os chavões que hoje estão em moda, por não querer obedecer o chamado do Senhor. Más, eu te pergunto, será que o Senhor não tem hoje, os seus pelados como Isaias por aí? Quantos estão pelo mundo como Isaias, como Jeremias, Oséias, João o Batista...?
Para os que são chamados viverem no redil, requer: “renuncias; dedicação; sacrifícios, e muitas vezes como o de Abraão”.



Não querer viver como Isaias é uma simples desculpa para não obedecer os menores requisitos para viver no redil. Adão simplesmente agarrou algumas folhas de figueira. Não, eu não posso viver como Isaias, preciso de uma folha de figueira como Adão. Porem a folha de figueira não pode cobrir tua vergonha no dia em que Ele vai dizer: “Apartai-vos de mim malditos fazedores de maldades”. Lá jardim do Édem o Senhor deu a Adão peles para cobrir sua vergonha (Gn 3:21); porem no dia do acertos de contas contigo, não terá oportunidade de recorrer aos argumentos de Adão. Porque o dia da obediência é hoje. Os chamados a viverem no redil devem aprender que no redil é lugar de ovelhas, (“Lugar de obediência”). Nada se compara a obediência. Aquele que quer viver em obediência deve está preparado para ser apontado como louco, rebelde e um cem números de títulos. O mesmo aconteceu com os discípulos de Jesus depois do dia de pentecostes, foram até ameaçado de morte, e alguns morreram imediatamente como Estevão e outros, porem vemos que o Senhor ficou de pés para receber a Estevão. O primeiro mártir do cristianismo. Estevão não morreu para ser “mártir”, morreu por obediência a Palavra, porque vivia a palavra que pregava.
Chamados para aparecer nos canais de televisão ou nas emissoras de radio, nas grandes concentrações evangelísticas, claro que sim. Chamados para pregar, nas aldeias, nas vilas, povoados, favelas, claro que não. “Não, o Senhor não me chamou a viver assim, me prometeu as nações como herança, que onde eu pisar as plantas dos meus pés será meu. A quem vou pregar em uma vila ou em uma simples aldeia, quando poderia está pregando a milhares, vou gastar meus conhecimentos, anos de escola em um simples povoado? Mande “irmão fulano” pregar neste povoado, eu quero ir mesmo é para os Estados Unidos, Japão, Inglaterra, Europa, aí sim tem gente que necessita de Deus”.
“Todos compareceremos diante do tribunal de Cristo... 2Co 5:10”. Segundo o escritor J. Dwight Pentecost, em sua explicação deste versículo no livro “Manual de Escatologia”, no capitulo 14, publicado pela CPAD, nos diz que no original no lugar de “BEM” é obra útil, e no lugar de “MAL” é obra inútil. Mas útil o inútil, boa ou má depende de como tua vás a edificar enquanto estás neste corpo, e nesta vida. Como tu estás edificando? com ouro ou madeira, com feno ou com prata, com pedras preciosas ou com palhas? Qual desta vai permanecer? Para quem estás construindo? Para aparecer nos noticiários “Globais” das oito? Ou para o reino de Deus? Eu não posso responder por você, isso é algo pessoal, e requer uma resposta sincera, já que o que julga, conhece o mais profundo do teu ser. Redil requer obediência de ovelhas, vida santa, consagrada e separada.
O Senhor Jesus disse: “Muitos são chamados e poços os escolhidos”.
Por quê?
Porque os chamados não querem viver no redil, não querem ser ovelhas, já querem ser “pastor de ovelhas”. Muitos chegam até a vesti roupa de ovelha. Porem, ninguém, ninguém mesmo, pode ser pastor de ovelhas sem aprender a arte de ser ovelha. A arte de ser ovelha requer antes de tudo conhecer o sumo pastor, o mestre por excelência, o amante de nossa alma, o Sumo Pastor. Foi necessário Jesus perguntar três vezes a Pedro se ele já conhecia a arte de ser ovelha. Quantas vezes o Senhor tem te perguntado: “Ama-me”? A pele de ovelha não te faz ovelha. Pode ate ter o cheiro de ovelha, “be, be, be”, berrar como ovelha, porem se tirar a pele será revelado que não é ovelha. A “pele” te faz parecido como ovelha mas não te torna ovelha.



Se quiser, ainda tem tempo, pois na escola do redil não se tem tempo estipulado para encerrar as aulas, todo dia é dia de se aprender algo novo, todo dia é dia de recomeçar. O professor se chama “Consolador”, justamente por ser amoroso, e por conhecer nossas fraquezas e debilidades, e Ele não vai te aborrecer nem jogar na tua cara os teus erros, e sim te amar, te consolar, te compreender e te ajudar. Não importa o “titulo” que tenhas, não importa que seja “apostolo, profeta, mestre, pastor, ou evangelista”, estes títulos são somente para acariciar ou massagear teu ego, somente importa para Ele si tu está disposto a aprender a arte da obediência dentro do redil. É somente isto que Ele requer de ti, obediência, para que sejas amado, compreendido, atendido e ajudado.
Na obediência está o segredo da vitória, da salvação, do amor e do perdão, e da vida eterna. Ele foi obediente ate a morte e morte de cruz... (Filipenses 2:5-11).
Quando obedecer, aprenderá que tua obediência e a única chave para ser um escolhido. A escolha é Ele que faz porem, a obediência é tua escolha.



Quando lemos as recomendações de Paulo a Timóteo, em “1Timóteo 3” para aqueles que desejam servir na vinha do Senhor; e fazemos uma comparação com o que vemos hoje em todos seguimentos do cristianismo o comportamento e o modus vivendis “destes lideres”; de como estes vivem dentro e fora da Igreja; ou como foram ou são escolhidos; e como estes “escolhidos” se agarram com unhas e dentes para serem mantidos como cabeça do rebanho do Senhor. Eu sinceramente tenho me perguntado, para que serve este capitulo? Será que realmente é necessário que este capitulo esteja na Bíblia? Será que alguns destes “lideres”, passou pelo redil? Será que sabem o que é redil? Será que sabem a quem servem? Será que pelo menos sabem o que é o serviço ao Senhor? Será que sabem o que é o culto a Deus? A quem estão tentando enganar?
Minha oração diária é para que a obediência em minha vida seja como o ar que respiro. Necessito obedecer em todos os segundos de minha vida. Se parar de respirar morro, se parar de obedecer sou rejeitado, rechaçado, e lançado nas trevas exteriores. Se obedecer, sou escolhido e viverei para sempre com meu Senhor e Salvador. E é tudo que quero.

Aprendiz no redil: Gildo Sousa dos Santos, março de 2005.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Anne Frank - Aniversário de 80 anos

A importância de escrever o que sentimos e pensamos

montagem





João Cruzué
Annelise Marie Frank foi uma vítima do Shoah. Era adolescente nos anos 40, quando as botas nazistas pisaram no pescoço da Europa continental e promovendo um movimento de deportação e extermínio de judeus sem precedentes na história. Se estivesse viva, completaria 80 anos amanhã, 12 de junho de 2009.

Morava em Amsterdã, na Holanda, quando os soldados alemães procuram judeus para deportar para os campos de concentração da Polônia. Anne, e sua família - Margot, a irmã mais velha; Edith Hollander, a mãe e o pai - Otto Heinrich Frank. Juntos com o casal Peter e Dussel Van Daan esconderam-se por dois anos em um sotão chamado anexo secreto. A escritora protestante Cornelia Johanna Arnolda ten Boom ou Corrie Ten Boon mais tarde escreveu um livro "Refúgio Secreto", onde descrevia suas experiências com ocultação de judeus.



Anne tinha um diário, um presente de aniversário, que ela chamava de Kitty, meu gatinho. Tinha 13 anos quando começou a escrevê-lo. Escrevia as coisas simples do seu dia a dia. O que pensava, fazia e sentia. Em 4 de agosto de 1944 a agentes da Gestapo levaram todos para os campos de concetração. Westerbok, Auschwuitz, Bergen-Belsen. O diário de Anne foi entregue ao seu pai, Otto Frank, o único sobrevivente da família. Em 1947 ele decidiu pela publicação do Diário. Era o desejo de Anne. Ela escrevia e registrava tudo, para alguém mais tarde pudesse conhecer a verdade que o tempo costuma apagar.

Em Bergen-Belsen, Alemanha, foi separada da família. Anne morreu de tifo, nove meses depois da deportação. Apenas duas semanas antes da tomada e libertação daquele campo pela 11ª Divisão Armada Britânica. Quando entraram se depararam com a visão do inferno: 60 mil prisioneiros, farrapos humanos e cerca de 30 mil corpos em decomposição espalhados pelo campo. Anne seria um deles.





Anne Frank era uma adolescente de 13 anos quando começou a escrever seu diário. Se na sua época ela tivesse um computador e Internet, esse diário seria um Blog. Que importância teriam as anotações do diário de uma simples adolescente? Não existiam na sua época os livros de escritores endeusados de todas as épocas? Aqui cabe um comentário: Anne tinha um projeto: escrever um diário para contar o testemunho de seu cotidiano. Ela queria que todo mundo soubesse. Um sonho de adolescente. Hoje, depois da Bíblia é um dos livros mais lidos do mundo. Também Foi produzido um filme sobre o diário de Anne Frank.
Quando Eleanor Roosevelt esteve presente na apresentação do Livro
"The Diary of Anne Frank" disse: "
"Um dos maiores e mais sábios comentários da guerra
e seu impacto no ser humano que eu jamais lí"
O escritor soviético IIlya Ehrenburg disse:
"Uma voz que fala por seis milhões;
voz não de um sábio nem de um poeta, mas de uma menininha comum."
Este artigo teve a Wikipedia como fonte de pesquisa. Achei que seria uma boa ocasião para lembrar da maior conquista da humanidade: a escrita. Sem ela não haveriam livros, nem escolas nem Internet, nem História.

Que o testemunho de Annelise Marie Frank seja mais um motivo para inspirar o nosso trabalho de produção de conteúdo cristão. Eu não poderia deixar passar esta data em branco.

Fotos do Holocausto
http://isurvived.org/home.html

Nota: Permitido a cópia do artigo, com os créditos.

cruzue@gmail.com

terça-feira, 9 de junho de 2009

Missões mundiais – maio de 2009
Conhecendo o chamado para as missões trans-culturais

Artigo escrito por: Moisés Mejía
Traduzido pelo missionário Gildo Sousa dos Santos:
Como posso conhecer que tenho um chamado para ser um missionário trans-cultural?
Que sinais o Espírito Santo oferece ou dá para guiar a igreja às missões?
Quais os passos concretos que devo dar para trabalhar minha chamada trans-cultural?
Todos são chamados a serem testemunhas do evangelho a cada criatura, sem exceção; e cada filho de Deus tem o chamado geral divino, à verdade, à santidade, à salvação e à unidade segundo João 17. O chamado ou a vocação missionária trans-cultural tem o seu fundamento bíblico, teológico e prático no dom de apostolado. Segundo Efésios 4:12 lemos que alguns são “apóstolo” originalmente predeterminados para os 12 discípulos de Jesus Cristo ou seus seguidores na Igreja Primitiva. Porem se pode afirmar hoje, que este dom foi e é dado aos que recebe a capacidade sobrenatural do Espírito Santo para cruzar y adaptar-se a outras culturas. Podemos dizer: “Deus ha dado a igreja homens y mulheres que se colocam a sua disposição para estabelecer igrejas a onde ainda não existem ou a necessite”; porem, como conhecer este chamado com clareza e segurança? Quero propor sete maneiras à luz de Atos 13:1-3 e 16:6-10. Vejamos:
1 - Deve Pertencer a una igreja madura.
As Antioquias modernas do século 21, não são muitas. Porem, que é uma igreja madura e enviadoura? A igreja como comunidade do Reino tem a razão de ser e de fazer-se em um agente de bênção (Gênesis 12:1-3, Isaías 49:1-7, Romanos 15:20). Só um discípulo de Jesus Cristo comprometido e ativo com sua igreja local pode cultivar e desenvolver uma vocação missionária baseada em sua paixão evangelística. A igreja providencia a confirmação e a capacitação do candidato, depois da sua formação no lar (igreja local). É neste contexto onde se amadurece um estilo de vida de acordo aos dons e talentos que Deus ha dado, tanto a igreja como a seus membros.
2 – Tem que ser Participante em um ministério evangelístico y de discípulos em um contexto de interseção.
Si tenho paixão pelas almas vou amar aos povos o etnias (não alcançados da terra). O que faremos aqui definitivamente o podemos fazer em outro lugar, com atitudes e ferramentas adequadas. Na primeira conferencia missionária de minha igreja, recebi meu chamado à Índia, porem foi 10 anos depois que cheguei ao sul da Índia comissionado por meus líderes já que antes passei por um processo de muita informação, formação e transformação.
3 – Há que aprofundar em uma capacitação especializada.
Depois do lar e a igreja vem um centro ou um programa de capacitação. Si existir uma boa capacitação trans-cultural haverá possibilidades de êxito no campo missionário. Uma formação integral deve incluir bases teológicas, bíblicas y missiológicas. Os desafios são variados e os chamados também, porem a tarefa é uma só: com o poder do Espírito Santo, indo, fazendo discípulos e batizando-os no nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo para que simultaneamente cruzemos as barreiras para penetrar em nossa Judéia, Samaría y “finisterres”, o último da terra.
4 – Temos que falar aos lideres de nossa igreja ou organização sobre nossa inquietação, o desejo, e o anelo de servir trans-culturalmente.
Como? Em oração e jejum, em submissão aos pastores e conselheiros, na expectativa de um plano a longo prazo, num mínimo de 7 anos. Sugerimos una prática missionária (isto é: uma viaje de exploração) de pelo menos três meses. Tudo isto em consenso com o candidato para estabelecer uma agenda missiológica que inclua a visão, a missão e os objetivos mais claros do projeto. Esta decisão toma tempo, já que é a inversão de tempo e de dinheiro em longo prazo.

5 – Deve ter Posicionado na mente e no coração um chamado claro para as missões.
a) Pode ser verbal “O Espírito falou” Atos 13
b) “O Senhor me há dado uma promessa em sua Palavra”.
c) Pode ser visual “O Espírito mostrou uma visão” Atos 16
d) Já vi claramente um quadro da necessidade e da oportunidade para mim.
Antioquia e Macedônia nestas passagens de Atos são uma evidencia de um chamado específico para a missão trans-cultural. Deus não se equivoca. Ele tem tempo para preparar e colocar os seus instrumentos onde Ele quiser como Ele quiser e quando Ele quiser.
6 - Deve Projetar um plano pessoal á luz desse chamado.
Recomendo aos chamados ao campo missionário, que escrevam sua visão e divida com os seus familiares, amigos e lideres. Este plano deve ser provado e aprovado pela igreja e pelos lideres em redor do candidato.
7 – Conclusão:
1. Estamos todos no processo de transformação pessoal, porem, antes deve vir muita informação e formação.
2. Urgente, criar grupos de mentores especializados.
3. O desafio é trabalhar cada dia o chamado numa forma pessoal.
4. A media para chegar ao campo, desde que começa a inquietação missionária, deve ser de mais ou menos sete anos.
5. Deus nos guia de acordo ao seu propósito. Quero dar-lhes sete instrumentos de como conhecer a vontade de Deus em nossas vidas: a – A Palavra de Deus,
b – A paz sobrenatural,
c – A persuasão do Espírito Santo,
d– Provisões de dons, e talentos,
e – Participação de conselhos sábios,
f – Providencias nas circunstancias,
g – E as preferências pessoais.
6. Para Deus não ha nada impossível, Deus abre ou fecha portas. E Ele usará tudo para terminar sua obra.
7. Escutemos a voz do Senhor que está chamando obreiros para sua Seara. Alguns irão, outros vão ficar orando ou sustentando a corda, outros vão ofertar com sacrifício para ver a igreja ser estabelecida onde esta não existe o que Deus a necessite.

Sejamos fieis atendendo ao chamado de Jesus Cristo para as missões, e paciente para participar do treinamento adequado que este chamado requer... Ai, então o Senhor será glorificado por tua vida.


Estimado Gildo,
Gracias por escribir a ObreroFiel.com
Tiene el permiso para traducir el artículo de misiones mundiales de mayo 2009 para ponerla en su blog, le agradecemos que cite la fuente: ObreroFiel.com
Por el momento no hemos pensado en traducir los artículos al portugués, pero tomamos en cuenta su disposición para traducir, lo estaremos considerando más adelante.
Dios le bendiga. Nosotros seguimos a sus órdenes,
Yadhira Santos
Obreros....
EDIFICADOS para ser maduros espiritualmente.
EDUCADOS para saber aplicar la Biblia a la vida.
EQUIPADOS para hacer un ministerio eficaz.

http://www.obrerofiel.com/

segunda-feira, 1 de junho de 2009

O redil é lugar de predicador?

Vontade de pregar


Já passou pelo redil?
Já aprendeu o que é ser ovelha?
Já sabe que o Senhor quer obediência, não a os sacrifícios?
Já sabe que mesmo que negue três vezes, Ele te perdoará e te apascentará em verdes pastos e em águas de repouso?
Já sabe que o que conta não é o que tu dizes e sim o que tu faz, não importa muito que sejas poliglota, ou entenda muito bem a glossolalia, Ele necessita de fazedores da palavra, não de faladores?
Já aprendeu que antes de pregar, é necessário conhecer e aplicar em ti mesmo o valor de cada palavra que vais pregar?
Já viveu na escola do redil a arte de amar, e de dar amor?
Já sabes que a arte do amor, demonstra quanto tu verdadeiramente és um servo?
Já sabes que aquele que não serve, não serve pra nada...?
Já sabes que quanto mais tu cresças mais difícil fica amarrar os cadarços do teu sapato?
Já aprendeu que lavar pés não é uma doutrina que Cristo instituiu, e sim uma forma de viver ao máximo a vida no redil?
Já aprendeu que aos discípulos foi ensinado que depois que saíssem do redil deveria primeiro pregar em Jerusalém (ao redor do redil), e que somente depois em Judéia, Samaria, para que um dia possa chegar aos confins da terra?
Já que sabe de tudo isso, então já pode pregar. Pregue em tempo e fora de tempo. Porem não te esqueça que o Senhor tem olhos como chamas de fogo e que vê tudo, e que não podemos esconder nossas intenções, por mais intima que sejam; Ele vê tudo.
“Pregar”, pregar me soa como quem está colocando um prego em algum lugar. Será que foi tirado da expressão vivida pelo Senhor Jesus no dia que o pregaram naquela cruz?
“Pregar”, já acertou o dedo alguma vez quando tentou colocar um prego na tua parede? Bem creio que doeu muito, não é verdade? Agora imagine se em vez da martelada no dedo fosse o prego entrando em tua mão ou em teu pé? Sabe quanto doe uma pregada na mão ou no pé? Sabe quanto doe uma pregada no coração?
Pois bem, se vais a pregar, saiba muito bem onde pregar e como pregar. Recorde que pregar parece que estás colocando um prego; cuidado para não ser no coração daqueles que te escutam. Por isso antes de pregar para os outros; pregues primeiro para ti. Faça uma revisão e busque, onde estão os pregos soltos na tua pregação?
“Conhece a historia do saco de penas”?
Pregação é como espalhar penas, só que muitas vezes tem forma de pregos; ou de flechadas; ou ainda de punhal; ou pior, de morte. As penas o vento leva, os pregos doem muito. Uma vez pisei em um prego que estava em uma tabua, que dor terrível, e como me custou sarar.
Já escutou a expressão prego no sapato?
Bem, tem pessoas que fazem do púlpito um lugar de lançar pregos como se fossem flechas incendiarias; outras envenenadas; flechadas perdidas, etc... outros como prego no sapato...
Já que sou um pregador vou pregar, e pregar. Cuidado, escutei a historia que nos países da cortina de ferro, na época do falecido comunismo, que os soldados pregavam as línguas dos pregadores nas portas e que aí ficavam todo o dia com a língua pregada. Não quero te meter medo, é que devemos ter cuidado com o que vamos pregar. Não podes esquecer que no redil só tem ovelhas e que elas não gostam de zoadas estridentes, nem de gritos, ela gostam de palavras mansas, elas gostam de carinho. Elas gostam quando limpamos seus carrapichos, e tratamos as suas feridas com azeite; não quando metam o dedo na em sua ferida; tem alguns que passam sal nas feridas quando deveria passar balsamo.
A vara que o pastor leva é para os animais ferozes, não para as ovelhas, para as ovelhas o pastor leva um cajado.
Pregar..., Pregar..., Pregar é uma arte.
Para ser um carpinteiro, o primeiro que deve aprender é a pregar o prego na madeira. Aprende o tamanho do prego e a espessura e tipo de madeira. Assim também devem ser o pregador como o carpinteiro conhecer uma coisa e outra. Um bom marceneiro faz um móvel, e tu não ver os pregos, porque foram colocados de tal forma para não ser visto. Assim é o bom pregador, da uma mensagem que alimenta nossa alma, fortalece nossa convicção, e aviva nossa fé no nosso amado Salvador. O mau carpinteiro deixa os pregos aparente, não faz os remates, não enverniza, e não lixa, em fim é um carpinteiro que não conhece a arte da amadeira e do prego. Assim é o mau pregador, grita, salta, faz soada, toca a emoção das pessoas; as quais saem com fome e com sede, e muitas vezes com mais feridas que antes de escutar-lo. Talvez ele não passou pelo redil, porque no redil é ensinado que o principal alimento das ovelhas é dado pelo Sumo Pastor nos verdes pastos juntos as correntes de águas, que é sua eterna, bendita e santa Palavra. Não é por força nem por espada, más pelo meu Santo Espírito diz o Senhor. Também está escrito: “Meu povo foi destruído por que lhe faltou conhecimento” (Oséias 4:6 “senhores pregadores meditem neste texto”), o conhecimento do Senhor só vem através da sua Santa Palavra exposta de forma clara e compreensiva.
Hoje vemos as pessoas com tanta fome de escutar a Palavra de Deus que chegam a encher estádios ou sambódromos. E muitas vezes saem com mais fome; e se perguntando o que vim fazer aqui? Não seria melhor eu ter ido a meu analista?
Li uma matéria na revista Eclésia que falava sobre as: “Igrejas cheias de gente vazias”. Já faz muito tempo porem não me esqueci, e fico me perguntando quase que diariamente “de quem é a culpa”?
Qual é a mensagem que estamos pregando? É para alimentar a alma ou o estomago?
Porque Deus usou Pedro no dia de Pentecostes? Será que Pedro era a única opção para Deus falar a aquela gente? Não creio que ele fosse a única opção, porem creio que Pedro aprendeu a arte de amar no redil, e viveu no redil com o Sumo Pastor a própria Palavra de Deus e seu coração estava disposto a obedecer até a morte.
A mensagem de vida deve ser pregada e vivida por aquele que a prega, fazendo do púlpito um lugar de benção, de transmissão de vida.
Tem uma canção que diz: “É melhor ser uma criança que um sacerdote cego e surdo”.
Chegou o momento de subirmos ao púlpito para transmitir a presença de Cristo, de levar o seu bom perfume.
Hoje se busca um pregador que lhes dê alimento fresco, pão quentinho saindo do forno do trono de Deus.
Mensagem vazia faz o povo se corromper, mensagem tirada do altar de Deus ensina o povo, liberta as almas, destrói os grilhões, amarra os espíritos imundos, e traz a cura tanto da alma como do corpo, e o povo se torna livre.
Apascentar o rebanho é praticar a vivencia no redil. Não é falar de amor, é viver o amor de Cristo.
Grandes pregadores têm se levantado neste mundo. Porem nem todos tiveram sua vivencia no redil. Naquele grande dia, quando todos comparecermos diante do Trono do Supremo Pastor vai haver grandes surpresas. “Olha tu que está de pés que não caia”. Tem um ditado popular que diz: “quanto maior é a arvore, maior é a queda”.
Cuidado para não te achar pregando a ti mesmo....
Hoje se fala muito que Deus é fiel, é uma frase predileta para os vidros traseiros dos veículos. Deus é fiel, isso devemos ter mais que certeza. Ele é fiel mesmo, porem, Deus não pode ser fiel com os infiéis, Deus não é fiel com os adúlteros, não pode ser fiel com os egoístas, não pode ser fiel com os roubadores, não pode ser fiel com pregadores de mentiras, e de enganos doutrinários.
Deus é fiel conforme o que está escrito em sua palavra “aquele que diz que está Nele deve viver como Ele viveu”(1 João 1:6).
Muitos pregadores buscam CDs e DVDs de pregadores para copiar-los, os gestos, até as mensagens. Buscam invenções, chavões, e muitas papagaiadas. Outros são animadores de auditórios, outros cômicos...
O púlpito é vendido, trocado, vilipendiado, destruído, trazem fogo estranho, etc.....
Púlpito é lugar de sacrifício, é lugar de benção, e lugar de encontro com Deus, é lugar de mergulhar no sangue de Cristo, é o lugar mais sagrado do templo (e deveria ser), é deste lugar que devemos levar o rebanho beber e a comer. E do púlpito que devemos dar alimento ao faminto e água ao sedento.
O púlpito não pode ser um lugar de onde podemos jogar pedras (ou pregos) nos demais, somente porque normalmente está mais alto que os demais lugares do templo.
Não faça do seu púlpito uma arma, a vitima, será sem duvida você.
Do púlpito você pode da vida e também pode tirar vidas.
Pregadores meditem no que diz o Salmo 142:4 “Olhei para aminha direita, e vi; mas não havia quem me conhecesse. Refugio me faltou; ninguém cuidou da minha alma”.
É exatamente isto que Cristo quer de todos os pregadores, que cuidem das almas daqueles que estão desesperados, angustiados, isolados, aflitos, e sem socorro.
Paulo diz em Romanos que as pessoas estão esperando a nossa manifestação. Esperam que venhamos a cuidar de suas almas. Estão sós, e não tem rumo certo, não tem esperança, e buscam alguém que possa realmente guiar-los as águas de repouso.
E só podemos dar este balsamo, se, verdadeiramente pregamos a santa mensagem de nosso Senhor Jesus Cristo, sem egoísmo, e sem hipocrisia. Transmitindo o amor infinito do Cristo de Deus, para que tenham fé e esperança.
Ainda há tempo, não deixe para amanhã, amanhã pode ser tarde demais... Cristo te chamou para pregar o evangelho de amor não de comercio..., Cristo te para servir não para ser servido..., Cristo espera que tu aprendas a arte do redil..., pois está muito perto o dia em que todos vamos comparecer diante do seu Trono para prestamos contas de tudo que estamos fazendo neste corpo, seja bom, ou seja, mal, seja útil, ou seja inútil...


Aprendiz de carpinteiro aprendendo no redil: Gildo Sousa dos Santos